Skip navigation

Tag Archives: Leather

A franquia Eagle tem bares em nas principais cidades do mundo, uns mais outro menos seguidores da característica principal da ‘marca’: masculinidade gay.

The Eagle Amsterdam

A filial de Amsterdam, que conheci este ano, foi recentemente reformada depois de um incêndio que destruiu praticamente todo o bar e reabriu em maio pra agitar mais ainda a noite gay da cidade. Tive ótimas noites lá, com muita putaria com homens muito gostosos.

O bar fica no início do Red Light district da cidade, na Warmoesstraat, e conta, além do bar propriamente dito, com uma área ‘cruising’ no segundo piso e um extenso darkroom no subsolo.

Dress Code

É lá embaixo que a coisa pega todas as noites a partir das 22h. Mas, às quintas, a coisa é diferente, já que pra descer você tem que seguir um Dress Code que iclui leather, rubber, harnesses, mas não caras pelados… até participei de uma breve conversa sobre isso com com o gerente do bar na quinta em que estive por lá. Não, peladão não conta!

Não deixem de sair e visitar o Dirty Dicks Bar, que fica bem ao lado. Pode até deixar seu casaco na chapelaria de um deles e ficar saindo e entrando, avaliando o público de cada um dos bares, ambos parada obrigatória quando estiver na cidade.

Lembrando que a entrada é gratuita, mas é de bom tom tomar um drink logo que entrar no bar.

Serviço

  • The Eagle Bar Amsterdam, Warmoesstraat 90
  • Horários: Dom-qui das 22h – 4h; sex e sáb até as 5h
  • Entrada gratuita (tomar um drink pega bem!)

via The Eagle Amsterdam.

Adoro assistir videos pornôs, até por morar em uma localidade desprovida de bom sexo gay. Sou punheteiro, mesmo e um bom video, audio, cam2cam… não nego não! Achei este no XTube recentemente. Um bom exemplo de masculinidade, tesão e, até, educação sexual masculina.

CAWE & MUSCLECUB cigar play session

CAWE & MUSCLECUB cigar play session

 

A cena gay de Londres é extremamente agitada e diversificada, tanto em tipos de locais – pubs, bares, festas, grupos de esporte, teatro, clubes de sexo, saunas etc. – quanto nos seus públicos – jovens, meia-idade, idosos, ursos, travestis e, é claro, os fetichistas, que incluem todos os públicos mencionados que curtem alguma coisa mais, digamos, específicas.

Os locais sempre têm dias/noites específicas para cada público, ou diferentes tipos de atrações para um público específico. Para jovens, o G-A-Y e o Ku, ambos no Soho, são a melhor pedida. Para ursos, o pub King’s Arms é o mais indicado, aberto todos os dias e com uma noite super inusitada de Beareoke – sim, ursos cantores! – no domingo. Diz a lenda que é o bar com os maiores homens e o banheiro mais estreito de Londres. Festas para os ursos são a semanal XXL – quartas, mais calma e menor, e a imensa festa de sábado, que é um paraíso para chaseres como eu, além da mensal MegaWoof. Acho que merecem um post específico! Tem o pub Quebec, em Marble Arch, para os adoradores de homens de maior idade. Os clubes de Vauxhall agregam os “Muscle Mary”, os nossos “Barbies” em torno de uma pista que bomba música eletrônica – certamente os melhores para todos, inclusive ursos e chasers, que gostam de balançar o esqueleto em longas noites eletrônicas.

E tem as festas de fetiche… que são somente para os mais, digamos, desinibidos. E eu fui em duas delas e comecei a gostar da coisa!

A mensal Hard On – último sábado de cada mês – é um “clube privado”, somente para membros, que podem levar dois convidados. Segundo um amigo meu, para permitir a prática de sexo no clube eles, legalmente, tem que manter esta lista de sócios. O negócio é bem organizado e o guarda volumes daqui oferece uma sacola para você guardar todas as peças de roupa que não vai usar – no meu caso a jaqueta, camiseta e calça, já que entrei somente de jockstrap. Com duas pistas e diversos dark rooms, um deles amplamente equipado com slings, fisting chairs e até uma St. Adrews Cross, e entrada com dress code – couro, borracha, uniformes ou mesmo completamente pelado, é uma noite de muita putaria rolando solta. Haja pique!

Fetish me

Eu pronto para a HardOn

Já a Recon, uma noite promovida por este site de relacionamento somente de fetichistas, é, posso dizer “harder” que a Hard On. A última foi num lugar chamado “The Arches”, nos arcos da via de trem que chega na estação de London Bridge (por sinal, o mesmo local que hospeda a XXL), e ocupava todos os 5 arcos que a XXL de sábado também usa (a XXL de quarta usa só 3). O dark room aqui era semelhante ao da Hard On, mas um pouco maior. O dress code um pouco mais tranquilo, pois uniformes de rugby também eram aceitos (que foi o que fiz… mas não foi a melhor idéia, já que rodeado de caras deliciosos de couro e borracha, eu quase não chamei atenção). Mas aqui tinha uma área específica para slapping – um cara, todo de uniforme de policial, passou a noite toda batendo na bunda de outros que faziam fila para apanhar; e outra para pissing, com o chão coberto de plástico e uma banheira onde os adeptos deitavam e se deliciavam com a chuva dourada de muitos outros que rodeavam e nem se preocupavam em ir ao banheiro. Devo admitir que faço parte deste último grupo e foi interessante descobrir o quanto excitante é fazer isso, assim como assistir ao slapping e praticar algumas outra coisas que acabei fazendo durante a noite.

Para sustentar este povo todo, Londres tem algumas lojas específicas de itens de couro, borracha e tudo mais que se possa pensar. A maior e mais interessante é a Expectations, mas vale a pena visitar a Rob e a Regulation. Algumas outras no Soho, como Prowler e Dv8 também tem suas áreas específicas para os mais “saidinhos”.

Como é um tipo de diversão que não tem muito no Brasil, aproveite sua passagem por Londres para praticar seus atos mais libidinosos!